Estratégias de ocupação de cargos burocráticos: análise do cenário da gestão pública de Rondônia

Rodrigo César Silva Moreira, Vilmar dos Santos Alves, Rafael Ademir Oliveira de Andrade

Resumo


O presente artigo tem o objetivo de discutir qual o modelo mental e as estratégias utilizadas pelos agentes políticos do Estado de Rondônia quanto à decisão de escolha da ocupação dos cargos da burocracia na administração pública. Esta discussão se dará com base nos modelos de decisão de ocupação desses cargos propostos por Woodrow Wilson (Burocracia Neutra) e Andrew Jackson (Sistema de Espólio). Trata-se de uma pesquisa em caráter exploratório, qualitativa e quantitativa, onde foram aplicadas entrevistas a gestores públicos dos poderes executivo e legislativo do estado de Rondônia com poder de decisão quanto à escolha de colaboradores para a ocupação de cargos burocráticos na administração pública. Os resultados da pesquisa indicam que os cargos mais elevados da administração pública são ocupados por profissionais experientes e com formação acadêmica que justifique sua posição. Sendo assim, as suas escolhas foram fundamentadas na Burocracia Neutra, também conhecida como meritocrática. Esses gestores possuem significativo conhecimento da teoria da burocracia. Por outro lado, para os cargos hierarquicamente inferiores aos dos gestores entrevistados, a quantidade excessiva de comissionados indica que o modelo de decisão na ocupação dos cargos da burocracia está fundamentado no Sistema de Espólio, mesmo para cargos que a própria administração pública entende que são estritamente técnicos.

Palavras-chave


Burocracia; Gestão pública; Meritocracia; Sistema de espólio

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.22614/resc-v6-n2-795



Direitos autorais 2017 SABER CIENTÍFICO

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.

ISSN: 1982-792X