AVALIAÇÃO DE UM PROGRAMA DE SAÚDE BUCAL EM UMA INSTITUIÇÃO DE ABRIGO PARA CRIANÇAS ABANDONADAS E VITIMIZADAS RESIDENTES NO MUNICÍPIO DE PORTO VELHO – RONDÔNIA

Denise Duarte Cabral Silveira, Maristela Gonçalves Mattos, Patricia Souza Closs, Ramiro Borba Porto

Resumo


Durante  décadas  a  política  de  saúde  bucal  no Brasil  esteve  concentrada  na  assistência  à doença, omitindo-se quanto a sua prevenção. Escovar os dentes diariamente é importante para uma boa saúde bucal, entretanto, a maioria das pessoas não  realiza. A  finalidade do presente estudo  foi avaliar um programa de saúde bucal através do  índice de placa dental e  índice de alteração gengival (AG) em 23 crianças de 3 a 12 anos com  idade média 7,46(±2,43),  sendo,  38%  ênero masculino  e 62%  gênero  feminino  que  se  encontram  no Lar  do  Bebê  em  Porto Velho,  Rondônia.   Estas  foram abandonadas  pela  família  e  são  vitimizadas  por  qualquer  tipo  de  violência  e  levadas  pelo  Juizado, Conselho do Menor  e  do  adolescente  ou  pela  própria  Polícia Militar  para  a  nstituição, podendo  ser reintegradas  à  família  ou  até  mesmo  receberem  um  novo  lar  através  do  processo  de  adoção Os resultados  iniciais obtidos mostraram deficiência no  controle  do biofilme dental  IHO 69,52% (±27,15).  Quanto  à  alteração  gengival,  o  percentual  de  dentes  que  apresentaram  sangramento  gengival  foi 11,53%  (±2,4%).   A  partir  desta  avaliação,  foi  executado  um  programa  de  higiene  bucal,  durante  3 meses com escovação supervisionada, uso do  fio dental e palestras educativas para crianças e depois estes  índices  foram  reavaliados  obtendo  um  índice  de  placa  final  de  41,28%  (±25,98%)  e  índice  de alteração  gengival  de  3,48%  (±2,95%).   Concluí-se  que  este  programa  foi  eficaz  na  melhoria  da condição  bucal  das  crianças  visto  que  houve  uma melhora  na  saúde  gengival  e  também  a  higiene oral.


Texto completo:

PDF




Direitos autorais



ISSN: 1982-792X