ENXERTO DE TECIDO CONJUNTIVO SUBEPITELIAL PARA O TRATAMENTO DA RECESSÃO GENGIVAL CLASSE II - RELATO DE CASO

Gustav Guimarães, Tatiana Gonçalves Romano, Ana Paula de Nardo, Rodrigo Queiroz Aleixo

Resumo


As recessões gengivais podem ser definidas como a localização apical da margem gengival em direção a junção muco-gengival, ocasionando a exposição da superfície radicular. Na maioria dos casos, as recessões são multifatoriais, onde diversos fatores podem desencadear este desagradável e antiestético defeito como: inflamação gengival, trauma por escovação, mau posicionamento dental e fatores iatrogênicos locais. Procedimentos cirúrgicos permanecem entre as estratégias terapêuticas mais amplamente utilizadas para a correção de defeitos gengivais, sendo a técnica de enxerto gengival de tecido conjuntivo subepitelial considerada uma opção de tratamento bastante previsível. A proposta deste relato de caso foi demonstrar a confiabilidade da técnica de enxerto gengival de tecido conjuntivo subepitelial no tratamento de recessões gengivais classe II de Miller, confirmada com o resultado final após o acompanhamento de 18 meses.

Texto completo:

PDF




Direitos autorais 2016 SABER CIENTÍFICO



ISSN: 1982-792X