Ômega-3 e redução dos triglicerídeos no paciente com doença cardiovascular

Anaíta Gomes Andrade Pedersoli, Renata Cristina Campos Gonçalves, Luna Mares Lopes de Oliveira, Juliana Souza Closs Correia

Resumo


A hipertrigliceridemia, caracterizada pelo nível de triglicerídeo ≥ 150 mg/dL, tem sido considerada um fator de risco para a Doença Cardiovascular (DCV). O ácido graxo ômega-3 eicosapentaenóico (EPA) e docosahexanóico (DHA), encontrado principalmente em peixes e óleos de peixes de águas frias e profundas, tem se destacado em diversos estudos por apresentar ação vasodilatadora, efeito anticoagulante, antiagregante, anti-inflamatória, antiarrítmicos e efeito redutor sobre os triglicerídeos, possuindo, portanto, efeito cardioprotetor. Sendo assim, o objetivo deste estudo foi realizar uma revisão bibliográfica sobre a relação do ômega-3 na redução do triglicerídeo e prevenção da DCV, apresentando as fontes e efeitos benéficos do ácido graxo ômega-3, citando a prescrição recomendada na doença cardiovascular e comentando sobre a relação do triglicerídeo (TG) com a DCV. O ômega-3 é capaz de reduzir o TG e elevar o colesterol de densidade baixa (LDL), porém acredita-se que esse aumento do LDL não é preocupante, uma vez que ocorre a aparente perda do potencial aterogênico.

Palavras-chave


Hipertrigliceridemia; Triglicerídeos; Ácido graxo ômega-3; Doenças cardiovasculares

Texto completo:

PDF




Direitos autorais 2015 Saber Científico



ISSN: 1982-792X