RELAÇÃO DA HALITOSE COM AS DOENÇAS GENGIVAIS E SUA INTERFERÊNCIA NA QUALIDADE DE VIDA DOS PACIENTES ATENDIDOS NO CENTRO ODONTOLÓGICO DE UMA INSTITUIÇÃO DE ENSINO SUPERIOR NO MUNICÍPIO DE PORTO VELHO-RO

Patricia Chaves dos Santos, Gustav Guimarães, Luciano Ângelo Tavares Cintra, Cristiane Cantiga da Silva, Maria Rosa Félix de Souza Gomide Guimarães

Resumo


A halitose é um problema frequente na população em geral. Grande parcela dos indivíduos apresenta alguma forma de mau odor oral de maneira crônica com potenciais consequências sérias na vida pessoal e profissional. O presente estudo teve como objetivo avaliar a presença e interferência da halitose na qualidade de vida dos pacientes atendidos na clínica odontológico do Centro Universitário São Lucas, do município de Porto Velho-RO, além de realizar um levantamento buscando relacionar sua incidência a doenças sistêmicas presentes nessa amostra. Tendo como base uma população de 250 pessoas, foi avaliada uma amostra de 171 pacientes, que concordaram em responder o questionário estruturado, e em seguida realizar o teste de halimetria e avaliação de presença ou não de saburra lingual. Foram analisados, através do prontuário de cada paciente, o exame periodontal e antecedentes pessoais médicos e odontológicos. A idade média dos pacientes avaliados é de 34,4 anos do total da amostra. 27,5% apresentaram odor pesado; 43,9 apresentaram gengivite; 31% tinham periodontite, 56,7% acreditam ter mau hálito, sendo que 29,6% relataram algum tipo de prejuízo na sua vida social. Portanto a partir dos resultados obtidos pode verificar que existe uma forte relação da halitose com doenças bucais, comprometendo a convivência social desses pacientes.


Palavras-chave


Halitose. Qualidade de Vida. Saúde Bucal.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.22614/resc-v8-n2-1211



Direitos autorais 2019 Saber Científico

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.

ISSN: 1982-792X