PROCESSOS BIOTECNOLÓGICOS NA REMOÇÃO DE METAIS PESADOS

Lennon Alonso Araújo, Luara Lupepsa, Angela Cristina Magatão, João Arthur dos Santos de Oliveira, Hélio Conte

Resumo


Grande parte dos efluentes produzidos por indústrias e domicílios são lançados no ambiente tornando-se altamente nocivos aos seres vivos e ao ambiente. Muitos destes efluentes apresentam em sua composição metais pesados. Os metais pesados podem favorecer a inativação de algumas enzimas essenciais para o metabolismo celular causando diversos danos à saúde. Em efluentes líquidos há diversas técnicas que podem ser empregadas na remoção desses contaminantes, entretanto, alguns desses métodos apresentam custo elevado, baixa remoção do metal e alta demanda de reagentes. Uma perspectiva crescente, é o uso de materiais de origem biológica para remoção dessas substâncias nocivas. Neste trabalho, buscamos realizar uma revisão de literatura (1997-2019) acerca de métodos alternativos, especialmente os biotecnológicos como biossorção e fitorremediação, para remoção de metais pesados do meio aquoso. Tais técnicas foram escolhidas por apresentarem baixo custo associado e serem ecologicamente favoráveis. Para biossorção, encontramos diferentes subprodutos de origem vegetal capazes de remover diversos íons metálicos, como a casca de laranja, coco verde, folhas de bananeira e sementes. Fungos (Pleurotus ostreatus), bactérias (Bacillus licheniformis) e microalgas (Spirulina platensis) também foram descritos como bons removedores de metais pesados. As plantas, por meio da fitorremediação, também demonstraram-se eficazes, notadamente as espécies: Lemna aequinoctialis, Helianthus annuus, Commelina benghalensis. Zea mays, Amaranthus hybridus, Pistia stratiotes. Nesta perspectiva, podemos concluir que os processos de biossorção e fitorremediação empregando produtos/subprodutos vegetais, microbianos ou animais são viáveis pelo seu baixo custo e boa disponibilidade, além de apresentarem taxas expressivas na remoção de substâncias recalcitrantes, notadamente de metais pesados.


Palavras-chave


Biossorção. Fitorremediação. Íons metálicos.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.22614/resc-v8-n2-1180



Direitos autorais 2019 Saber Científico

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.

ISSN: 1982-792X