EVENTOS ADVERSOS MEDICAMENTOSOS: ANÁLISE DE DADOS DE UM HOSPITAL ESPECIALIZADO À LUZ DA SEGURANÇA DO PACIENTE

Maitê Lucas Alencar da Silva, Maitê Kelly Brito Souza, Rosa Maria Ferreira de Almeida

Resumo


Nas últimas cinco décadas, milhares de pacientes morreram ou sofreram danos graves devido ao uso de medicamentos que deveriam lhes fazer bem. Os erros de medicação estão entre os principais eventos causadores de danos a pacientes em todo o mundo. Analisar os indicadores de eventos adversos (EA) relacionados à medicamentos, tanto na prescrição quanto na administração dos mesmos em um hospital especializado da rede do Sistema Único de Saúde (SUS) de Porto Velho-Rondônia. A pesquisa realizada teve como base uma abordagem quantitativa, de natureza aplicada, e de caráter exploratório e documental, desenvolvida a partir de bancos de dados secundários locais provenientes de um hospital especializado na Região Norte acerca dos eventos adversos ocorridos no período de julho de 2016 a agosto de 2018. Os dados revelaram que no ano de 2016, de 3.473 prescrições de Medicamentos Potencialmente Perigosos (MPP), 1.675 foram realizadas de forma não condizente, atingindo a média de 48,2% do total. Referente aos erros de administração, no ano de 2017, dos 120 erros encontrados, 35% ocorreram em fevereiro, seguidos de 19% ocorridos em janeiro, 15% em junho, 12,5% em março, 10,8% em abril e 7,5% em maio. A análise dos dados coletados no Núcleo de Segurança do Paciente (NSP) do hospital possibilitou um entendimento acerca da relevância dos EA e a frequência em que ocorrem.


Palavras-chave


Eventos adversos. Erros de medicação. Segurança do paciente.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.22614/resc-v8-n1-1108



Direitos autorais 2019 Saber Científico

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Compartilhar igual 4.0 Internacional.

ISSN: 1982-792X