HEPATITE B: DISTRIBUIÇÃO EPIDEMIOLÓGICA NO ESTADO DE RONDÔNIA NO PERÍODO DE 2008 A 2017

Milenne Marques Kosin Gamarra Pimenta, Natália Ribeiro Dourado, Sandra Rosa Lima Gomes

Resumo


As hepatites virais são patologias de distribuição mundial, que podem ser causadas por diferentes agentes etiológicos, tais quais se classificam como hepatite A (HAV), Hepatite B (HBV), Hepatite C (HVC), Hepatite D (HVD) e Hepatite E (HVE). A Hepatite B é a segunda maior em notificações no Brasil, ficando atrás somente da Hepatite C. Tem um alto poder de infecção, se mostrando mais infeccioso que o vírus HIV. O HBV pertence à família Hepadnaviridae, é um vírus envelopado, esférico e sua partícula infecciosa é denominada partícula de Dane. A transmissão do HBV ocorre das seguintes formas: vertical (da mãe para o filho, ao nascimento), transfusional, por meio de ferimentos cutâneos, por compartilhamentos de seringas e agulhas, hemoderivados, acidentes com material biológico e via sexual, a qual foi identificada com maior índice de transmissibilidade. O estado de Rondônia está situado na região norte que é classificada como área endêmica, sendo o segundo estado com maior número de notificações de infecção pelo HBV, onde sua capital denominada Porto Velho foi responsável por 41,1% dos casos notificados entre os anos de 2008 a 2017. O estado contém municípios com menor número de habitantes que notificaram uma quantidade relevante de infectados. O sexo com maior predominância foi o masculino, possivelmente por fatores comportamentais, com 56,3% apresentando idade entre 20 a 39 anos, sendo a forma crônica diagnosticada em mais da metade dos casos notificados em Rondônia.


Palavras-chave


Hepatite. Hepatite Viral B. Coleta de dados. HBsAg. Epidemiologia.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.22614/resc-v8-n1-1071



Direitos autorais 2019 Saber Científico

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Compartilhar igual 4.0 Internacional.

ISSN: 1982-792X